NOTÍCIAS


Pai acusado de matar e enterrar a própria filha em casa em Jacareí (SP) vai a júri popular neste mês



Sidnei Martins responde por homicídio qualificado e ocultação do cadáver. O caso aconteceu entre maio e junho de 2022. Geovana Martins foi morta pelo pai, por asfixia mecânica. Pai acusado de matar e enterrar a própria filha em casa em Jacareí vai a júri popular Reprodução/ TV Vanguarda Acusado de ter matado e enterrado a própria filha dentro de casa em Jacareí (SP) em maio de 2022, Sidnei Martins vai ser levado a júri popular no dia 20 de março, às 10h. O julgamento do caso, que teve grande repercussão na região, acontecerá no fórum da cidade. O homem responde na Justiça por homicídio qualificado – por motivo fútil, com emprego de meio cruel, mediante recurso que dificulte ou torne impossível defesa da vítima e com violência doméstica contra mulher – e também por ocultação do cadáver. LEIA TAMBÉM: VÍDEO: imagem mostra momento que corpo é encontrado FORJOU SUMIÇO: Em maio, pai disse que filha ‘tomou café e saiu’ REVOLTA: Policiais evitam tentativa de linchamento O g1 tenta contato com o advogado do réu, mas não obteve retorno até a publicação da reportagem. O acusado está preso no Centro de Detenção Provisória de Guarulhos (SP) e passou por audiência em novembro de 2022. Na ocasião, a Justiça ouviu testemunhas e o réu, que participou de forma virtual. De acordo com a acusação do Ministério Público, Geovana da Costa Martins foi morta pelo pai, por asfixia mecânica. Depois do assassinato, ele deixou o corpo da menina na cama para evitar chamar a atenção da vizinhança com barulhos durante a noite. No dia seguinte, a enterrou no cômodo do filho. Geovana da Costa Martins dos Santos Reprodução/ TV Vanguarda Relembre o caso Geovana da Costa Martins dos Santos, de 13 anos, ficou cerca de 20 dias desaparecida até ser encontrada morta e enterrada dentro da casa em que morava em 2022. A polícia investigava o caso e familiares e amigos se mobilizaram nas buscas pela jovem. A família chegou a dar entrevista à TV Vanguarda sobre o caso. Na reportagem, o pai conta que estava com ela em casa, quando a adolescente saiu e não foi mais vista. Multidão se reuniu em frente da casa em que o corpo de Geovana foi encontrado Arquivo pessoal Durante as investigações, a polícia descartou duas hipóteses: a de que ela poderia estar perdida em uma área de mata, já que participava de um grupo de escoteiros; e a de que ela poderia ter se envolvido com algo ilícito antes do sumiço. Ao fazer buscas no bairro, a polícia encontrou partes de concreto e piso em um terreno baldio e, ao entrarem na casa da vítima, perceberam que os materiais eram similares. Depois da suspeita, fizeram a busca e encontraram o corpo da jovem em um saco enterrado no quarto do irmão. Restos de material de construção, similares ao chão do quarto que foram encontrados em uma área próxima da casa, levaram a polícia a fazer uma investigação no imóvel em que corpo de adolescente foi encontrado enterrado em Jacareí, SP Divulgação/ Polícia Civil Após o encontro do cadáver, o pai de Geovana chegou a confessar o crime aos policiais. Ele disse ter usado cocaína e, durante uma discussão com a filha, a estrangulou. Em seguida a enterrou. Além dele, o filho também acabou sendo preso, mas foi liberado após a investigação. Ele não foi denunciado pelo crime. O jovem de 20 anos alegou que chegou em casa no dia em que a família havia relatado o sumiço e o pai fazia uma obra em seu quarto. Corpo de Geovana foi sepultado em cemitério em Jacareí Lucas Rangel/TV Vanguarda No dia 11 de junho daquele ano, o pai da jovem passou por audiência de custódia e sua prisão foi convertida em preventiva. Já no dia 15 de julho, o Ministério Público o denunciou pela morte da adolescente e pediu o arquivamento da acusação contra o irmão.

Fonte: G1


03/03/2024 – Prata FM Vale

COMPARTILHE

SEGUE A @PRATAFMVALE

NO AR:
TARDE SERTANEJA - PRATA FM VALE