NOTÍCIAS


Número de casos de dengue no Vale do Paraíba e região em 2024 já é 15 vezes maior que o registrado no início do ano passado



Em janeiro e fevereiro já foram registrados mais de 19,1 mil casos positivos de dengue, contra 1,2 mil no mesmo período do ano passado. Brasil registrou explosão no número de casos de dengue. GETTY IMAGES via BBC O número de casos de dengue nas 46 cidades que fazem parte do Vale do Paraíba, Litoral Norte de SP e região bragantina já é 15 vezes maior em 2024 do que no mesmo período do ano passado. O levantamento feito pelo g1 nesta quarta-feira (28), com base nos dados da Secretaria Estadual de Saúde, mostra que foram registrados 19.177 casos de dengue na região entre o dia 1º de janeiro e 28 de fevereiro deste ano, contra 1.262 casos confirmados no mesmo período do ano passado. ✅ Clique aqui para seguir o canal do g1 Vale do Paraíba e região no WhatsApp Dos 19.177 casos confirmados em 2024, 18.760 foram classificados como quadro de dengue comum, 382 como dengue em sinal de alarme e 35 como dengue em quadro grave de saúde. Ao menos cinco pessoas morreram em decorrência da doença na região, segundo o levantamento do governo estadual. Já pelo levantamento das prefeituras, os óbitos por dengue chegam a sete casos na região, sendo: 2 em Pindamonhangaba, 2 em Taubaté, 1 em Tremembé, 1 em Bragança Paulista e 1 em Jacareí. Taubaté tem alto número de casos de dengue e baixo estoque de sangue Atualmente, outros 17 óbitos estão em investigação para identificar se há relação com a dengue. Além disso, cerca de 14,6 mil pacientes estão com suspeita de dengue, aguardando exames laboratoriais. Segundo o Painel de Monitoramento da Dengue, os cinco principais sintomas da doença apresentados por pacientes diagnosticados com dengue na região são: Febre – 79% dos pacientes tiveram Dor no corpo – 75% dos pacientes tiveram Dor de cabeça – 74% dos pacientes tiveram Náusea – 35% dos pacientes tiveram Dor nas costas – 22% dos pacientes tiveram Sintomas da dengue arte/g1 Tratamento e diagnóstico O diagnóstico da dengue é basicamente clínico — não existe a necessidade de realização de exames específicos. Também não existe um medicamento específico para a doença. A dengue, na maioria dos casos leves, tem cura espontânea depois de 10 dias. Para os casos leves com quadro sintomático recomenda-se: Repouso relativo, enquanto durar a febre; Estímulo à ingestão de líquidos; Administração de paracetamol ou dipirona em caso de dor ou febre; Não administração de ácido acetilsalicílico; Recomendação ao paciente para que retorne imediatamente ao serviço de saúde, em caso de sinais de alarme. “Os pacientes que apresentam sinais de alarme ou quadros graves da doença requerem internação para o manejo clínico adequado”, alerta o Ministério da Saúde.

Fonte: G1


28/02/2024 – Prata FM Vale

COMPARTILHE

SEGUE A @PRATAFMVALE

NO AR:
ALÔ BOM DIA 1ªED - PRATA FM VALE