NOTÍCIAS


Motorista que tentou fugir da PM, bateu em poste e matou jovem de 19 anos deve ir a júri popular em Taubaté



Motorista ignorou sinal de parada da polícia, seguiu em fuga e atingiu poste. No acidente, passageiro do banco traseiro não resistiu e morreu. Segundo a PM, havia garrafas de bebida no carro. Carro colidiu com poste na Rua Francisco Eugênio de Toledo, na região central de Taubaté Reprodução/Street View O motorista do carro que tentou fugir da Polícia Militar e se envolveu em um acidente de trânsito — que resultou na morte de um dos passageiros — em 2021, em Taubaté (SP), deve ir a júri popular. O caso aconteceu em maio de 2021. Na ocasião, o carro era conduzido por Lucca Gaudioso Villarta e tinha outros três passageiros. Segundo o juiz Flavio de Oliveira César, Lucca não respeitou a ordem de parada da PM e tentou fugir, colidindo com um poste próximo à Avenida Nove de Julho, na região central de Taubaté. O acidente resultou na morte de um dos passageiros. Com isso, Lucca foi denunciado por homicídio culposo na direção de veículo automotor. ✅ Clique aqui para seguir o novo canal do g1 Vale do Paraíba e região no WhatsApp Na decisão pelo júri popular — ainda sem data para acontecer –, o juiz citou que “o acusado trafegou em vias públicas de forma a colocar em risco a si próprio bem como aos ocupantes do seu carro”. Além disso, o magistrado apontou que o réu “não se absteve de prosseguir na fuga dos policiais militares, cuja atenção despertou em momento anterior, em decorrência de manobra brusca”. “O acusado poderia perfeitamente atender à ordem de parada e se submeter às consequências jurídicas e administrativas, tanto da ingestão de álcool como da violação às normas de segurança viária. […] O acusado, deliberadamente, buscou a sua (improvável, senão impossível) impunidade, por meio da persistência na fuga, ainda que, dessa forma agindo, revelasse profunda contradição, uma vez que, ao mesmo tempo em que só aumentava o número de infrações de trânsito e se intensificava a exposição ao risco dele próprio e dos ocupantes do carro, além de eventuais usuários das vias públicas pelas quais transitou, reduziam-se as chances de se sair impune”. Ainda na decisão, o juiz citou que “havendo o menor sinal de dúvida quanto à existência de dolo, direto ou indireto, voltado à eliminação da vida humana, deve o agente ser levado ao julgamento popular”. O g1 acionou a defesa de Lucca Gaudioso Villarta, mas, até a publicação desta reportagem, não obteve retorno. A matéria será atualizada assim que a defesa se manifestar. O caso O caso aconteceu no dia 21 de maio de 2021, em Taubaté. De acordo com a Polícia Civil, o acidente aconteceu depois de uma perseguição com a Polícia Militar, por ignorarem o sinal de parada. Durante o resgate, foram encontradas garrafas de bebidas alcóolicas no veículo. Segundo a Polícia, os quatro jovens estavam no carro e seguiam pela Rua Dr. Emílio Winther, quando quase atingiram a traseira de uma viatura que fazia o patrulhamento no local. Os PMs deram sinal de parada para o veículo, que seguiu em fuga. Houve perseguição e o grupo seguiu pela Rua Quatro de Março, ultrapassando o sinal vermelho da Avenida Nove de Julho, até acessar a Rua Francisco Eugênio de Toledo, onde o motorista perdeu o controle e colidiu contra o poste. No acidente, um jovem de 19 anos não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Ele estava no banco traseiro, do lado onde houve o impacto. De acordo com a polícia, o motorista tinha sinais e embriaguez e no veículo foram encontradas latas de cerveja e uma garrafa de vodka.

Fonte: G1


17/04/2024 – Prata FM Vale

COMPARTILHE

SEGUE A @PRATAFMVALE

NO AR:
QUINTAL DO NANDO - PRATA FM VALE