NOTÍCIAS


Mais de 80 pessoas estão fora de casa no Litoral de São Paulo por causa das chuvas



Em São Sebastião, 45 pessoas precisaram deixar suas casas por conta dos riscos de deslizamento de terra. Elas estão divididas em abrigos da Barra do Sahy e de Toque-Toque Pequeno. Mais um dia de chuvas em São Sebastião As chuvas que atingem o Litoral de São Paulo há pelo menos dois dias deixam ao menos 80 pessoas desabrigas ou desalojadas. A região se mantém em alerta por causa do acumulado de chuva, que tem previsão de seguir até o sábado (27). Desde quarta-feira, a chuva tem provocado estragos, como alagamentos e quedas de árvores, além de afetar o trânsito nas rodovias – há interdições na Mogi-Bertioga e Tamoios. Não há registro de feridos. ✅ Clique aqui para seguir o canal do g1 Vale do Paraíba e região no WhatsApp Em São Sebastião, 16 famílias – com 45 pessoas no total – precisaram deixar suas casas por conta dos riscos de deslizamentos de terra. Na noite de quarta-feira (24), a sirene instalada pela Defesa Civil na cidade orientou os moradores a saírem dos imóveis por causa da chuva forte. De acordo com a prefeitura, as 45 pessoas estão abrigadas nas escolas municipais Professor João Gabriel de Santana, em Toque-Toque Pequeno, e Henrique Tavares de Jesus, na Barra do Sahy. As famílias aguardam o volume de chuva baixar na cidade para poderem voltar para as casas onde moram. Abrigo em São Sebastião (SP) Divulgação/Prefeitura de São Sebastião Em Ubatuba, que registra o maior volume de chuva da região (confira abaixo), oito adultos e oito crianças estão abrigadas na escola municipal Anchieta, que fica no bairro Sumaré. Além disso, duas famílias – uma de quatro pessoas e outra de três pessoas – também precisaram deixar suas casas e foram alojadas nas residências de parentes. Chuva provoca transtornos em Ubatuba (SP) Divulgação/Defesa Civil de Ubatuba Caraguatatuba registrou 12 desalojados. Uma família com nove pessoas e um cachorro saíram da casa onde moram, na Martin de Sá, e foram para a residência de parentes. Outra família, com duas pessoas e um cachorro, precisou ser removida do bairro Golfinho e também foi alojada na casa de parentes. Por fim, um morador do bairro Benfica também foi alojado na residência de um parente. Ilhabela não teve registro de desabrigados ou desalojados. Chuva forte atinge Litoral Norte de SP, alaga ruas e deixa famílias desabrigadas Divulgação/Prefeitura de Ubatuba Em Santos, foram registradas 54 ocorrências desde a noite de quarta (24), principalmente deslizamentos e quedas de árvores, sem vítimas. Técnicos da Defesa Civil orientaram a desocupação no Morro Santa Maria, na Vila Israel, mas a adesão foi limitada. No Morro do Marapé, onde um muro desabou atingindo cinco moradias na quarta-feira, três famílias encontraram abrigo na Sociedade de Melhoramentos do Marapé. Uma mãe com um filho de 8 anos procurou assistência na tarde desta quinta-feira (25). As ações de acolhimento foram iniciadas desde a ocorrência do incidente, com outras duas famílias já abrigadas desde a quarta-feira. Volume de chuva De acordo com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), Ubatuba foi a cidade do Litoral Norte que registrou maior volume de chuva nos últimos três dias. O pluviômetro do bairro Perequê-Mirim registrou 419 milímetros de chuva nas últimas 72 horas. A média histórica para o mês de janeiro na cidade é de 313 milímetros. Confira os números das outras três cidades da região: Caraguatatuba média histórica de janeiro: 313 milímetros últimas 72 horas (pluviômetro da Tabatinga): 265 milímetros São Sebastião média histórica de janeiro: 313 milímetros últimas 72 horas (pluviômetro de Boiçucanga): 258 milímetros Ilhabela média histórica de janeiro: 313 milímetros últimas 72 horas (pluviômetro do Centro): 190 milímetros Rodovias A Serra Antiga da Rodovia dos Tamoios segue interditada na manhã desta sexta-feira (26). Com isso, o bloqueio – que começou às 22h de quarta-feira (24) – já dura mais 30 horas. Com a interdição da pista antiga, o tráfego no trecho de serra da rodovia flui em operação de comboios pela nova pista. Na quinta (25), motoristas enfrentaram longas filas de espera para percorrer o trecho. A Rodovia Mogi-Bertioga também permanece fechada, mesmo após a implosão da pedra que estava na pista. Isso aconteceu por volta das 18h15 de quinta-feira.

Fonte: G1


26/01/2024 – Prata FM Vale

COMPARTILHE

SEGUE A @PRATAFMVALE

NO AR:
FIM DE SEMANA - PRATA FM VALE