NOTÍCIAS


Inmet mantém alerta de ‘grande perigo’ para chuvas e ventos no Vale do Paraíba e Litoral Norte



De acordo com o instituto, podem ocorrer chuvas de mais de 100 milímetros e ventos de mais de 100 quilômetros por hora até a manhã deste domingo (24). Chuva em Taubaté Lucas Tavares/g1 O Vale do Paraíba e Litoral Norte de São Paulo seguem sob aviso de ‘grande perigo’ para a ocorrência de chuvas e ventos fortes neste sábado (23), segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). ✅ Clique aqui para seguir o canal do g1 Vale do Paraíba e região no WhatsApp O alerta teve início na sexta-feira (22) e se estende até às 10h de domingo (24), mas pode ser renovado caso haja previsão de mais chuva. Na sexta, não foram registradas ocorrências significativas na região – leia mais detalhes abaixo. De acordo com o Inmet, podem ocorrer chuvas de mais de 100 milímetros e ventos de mais de 100 quilômetros por hora ao longo deste sábado. Por conta disso, os moradores – principalmente de áreas de risco – devem ficar atentos. Segundo a Defesa Civil de São Paulo, porém, a chuva era fraca até às 9h e a situação tranquila. O órgão estadual acredita que também não haverá registro de ocorrências graves no fim de semana. O alerta de ‘grande perigo’ é o mais preocupante na classificação usada pelo instituto. Os alertas variam de ‘perigo potencial’, ‘perigo’ e ‘grande perigo’, que é o caso de toda a região. Chuvas intensas colocam Vale, litoral e região bragantina em alerta de ‘grande perigo’ Inmet/Reprodução A condição é provocada pela chegada de uma frente fria a todo o Sudeste do Brasil. Essa frente fria deu fim à onda de calor das últimas semanas e provocou uma queda de temperatura. Ainda segundo o Inmet, Taubaté registrou máxima de 33,3°C na última quinta-feira (21). Neste sábado, já com forte atuação da frente fria, a cidade tem máxima prevista de 21°C. No Litoral Norte, Caraguatatuba tinha máxima prevista de 40°C na quinta. Neste sábado, porém, o município pode chegar a 24°C no máximo. Na sexta-feira (22), não houve registro de problemas significativos provocados pela chuva. As principais foram de queda de árvore no Litoral Norte. Confira abaixo: Ubatuba De acordo com a Defesa Civil de SP, Ubatuba foi a cidade que registrou maior quantidade de chuva nas últimas 24 horas – 71 milímetros. Mesmo assim, não houve registro de ocorrências graves no município. No fim da manhã, a Defesa Civil Municipal chegou a interditar a ponte do bairro Folha Seca para a passagem de veículos. Como o nível do Rio Escuro abaixou, a passagem está liberada novamente neste sábado (23). Ponte da Folha Seca, em Ubatuba, é interditada para a passagem de veículos por conta da chuva Divulgação/Defesa Civil de Ubatuba Apesar disso, há uma recomendação de que apenas pedestres passem pelo local. Caso o nível do rio volte a subir, um novo bloqueio pode ocorrer. Caraguatatuba Caraguatatuba registrou 42 milímetros de chuva nas últimas 24 horas. A Defesa Civil atendeu a queda de quatro árvores, uma delas sobre uma casa. Não houve feridos. Chuva provocou queda de árvore sobre casa em Caraguatatuba Divulgação/Defesa Civil de Caraguatatuba São Sebastião Com 41 milímetros de chuva nas últimas 24 horas, São Sebastião registrou a queda de sete árvores. Confira o balanço da prefeitura abaixo: 2 árvores sobre residência na Baleia Verde 1 árvore sobre residência na Vila Pantanal (Juquehy) 1 árvores sobre residência em Boracéia 1 árvore sobre via pública e residência em Boiçucanga 1 árvore sobre via pública e rede elétrica também em Boiçucanga 1 árvore sobre residência no Jaraguá Também não há feridos ou desabrigados e desalojados na cidade. Chuva provocou queda de árvore sobre casa em São Sebastião Divulgação/Prefeitura de São Sebastião Ilhabela Ilhabela também registrou quedas de árvore e pontos de alagamentos, mas sem gravidade. Orientações da Defesa Civil Moradores de áreas de encosta devem observar sinais de movimentação do solo. Antes de deslizamentos é comum paredes de imóveis racharem, portas e janelas emperrarem, postes e árvores se inclinarem e água lamacenta escorrer pelo morro. Diante de qualquer um destes sinais o local deve ser abandonado o quanto antes. Evitar áreas arborizadas durante os temporais, por conta do risco de quedas de árvores. Não enfrentar áreas alagadas ou com enxurradas. Procurar abrigo em edificações caso haja queda de raios. Permanecer dentro do veículo caso um fio energizado caia sobre o automóvel e ligar para a emergência. Abandonar o casso caso ele comece a pegar fogo. Há uma maneira correta de fazer isso: não tocar nas partes metálicas e pisar com os dois pés no chão. Depois, se afastar dando pulos, sempre pisando os dois pés no chão ao mesmo tempo. Afastar-se por pelo menos 10 metros do local da queda do fio.

Fonte: G1


23/03/2024 – Prata FM Vale

COMPARTILHE

SEGUE A @PRATAFMVALE

NO AR:
CLÁSSICOS - PRATA FM VALE