NOTÍCIAS


Hmut retoma parte dos atendimentos que estavam suspensos há cerca de oito meses em Taubaté; veja lista



Unidade vive uma crise financeira desde o ano passado. Atual administradora, a SPDM acusa dívida de R$ 30 milhões da prefeitura e terá contrato encerrado no fim de abril. Hospital Municipal de Taubaté (Hmut) Rauston Naves/TV Vanguarda A prefeitura de Taubaté informou nesta segunda-feira (15) que o Hospital Municipal Universitário de Taubaté (Hmut) está retomando os atendimentos ambulatoriais que estavam suspensos há cerca e oito meses. A paralisação ocorreu em agosto de 2023 e a retomada será gradual. ✅ Clique aqui para seguir o canal do g1 Vale do Paraíba e região no WhatsApp Segundo a prefeitura, nos últimos dias foram retomados os exames cipatológicos e, anteriormente, haviam sido retomadas as demandas internas para a colocação de aparelhos auditivos, além da reabertura de 20 leitos clínicos. Para os próximos dias, há a previsão da reabertura da Clínica Médica 2 e da Clínica Cirúrgica no prédio anexo, onde funcionava a antiga Retaguarda. Ainda de acordo com a gestão municipal, está sendo negociada a expansão da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica, além de mais leitos para a pediatria, em razão do aumento de casos de doenças respiratórias decorrentes do inverno. A prefeitura afirmou que a previsão é que até o final de junho todos os atendimentos que foram suspensos sejam retomados. Os atendimentos da clínica médica, UTI, pronto-socorro infantil, maternidade e parte da ala de psiquiatria não haviam sido interrompidos e permanecem atendendo os pacientes, segundo o órgão. Prefeitura de Taubaté recebe propostas para definir nova empresa que administrará o Hmut Nova gestão No dia 8 de abril chegou ao fim o prazo para empresas interessadas em administrar o Hospital Municipal Universitário de Taubaté (Hmut) enviarem proposta à prefeitura da cidade. O setor de licitação da Prefeitura de Taubaté recebeu no Departamento de Compras as propostas que foram enviadas até às 8h30, horário limite conforme estabelecido em edital. Segundo a gestão municipal, sete organizações sociais manifestaram interesse e enviaram proposta para administrar o Hmut: Instituto de Excelência em Saúde Pública (IESP) Santa Casa de Misericórdia de Oliveira dos Campinhos Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Bernardo do Campos Santa Casa de Misericórdia de Chavantes Associação Beneficente Amigos do Hospital (ABAH) Associação de Benemerência Senhor Bom Jesus Beneficência Hospitalar de Cesário Lange De acordo com apuração da TV Vanguarda, o edital ainda está em fase de credenciamento das empresas que fizeram proposta. Por conta disso, não há um prazo para escolha da proposta mais vantajosa e, portanto, da empresa vencedora. O edital da licitação foi publicado no dia 6 de março e prevê que vencerá a empresa que tiver o maior número de pontos, que serão somados a partir de uma série de critérios, como por exemplo menor proposta financeira. O edital foi publicado com valor estimado de R$ 126.720.833,76 por um período de 12 meses, que pode ser prorrogado por mais 60 meses. Segundo o documento, o objetivo da gestão municipal é contratar uma empresa para ‘administrar, gerenciar e operacionalizar’ todas as atividades da unidade, que teve diversos problemas no ano passado – leia mais detalhes abaixo. O que dizem os envolvidos? Acionada pelo g1, a atual administradora do Hmut, Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), informou que o contrato de gestão com a Prefeitura de Taubaté é válido até o dia 30 de abril. Além disso, a empresa afirmou que não está participando da licitação e que a dívida da prefeitura atualmente é de R$ 30 milhões. A Prefeitura de Taubaté, por outro lado, respondeu que ‘não existem valores em atraso referentes ao pagamento do contrato regular’ com a SPDM. A gestão municipal informou que há, porém, um valor referente ao reajuste do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no período de maio de 2023 a abril de 2024, e que esse valor está sendo calculado. ‘A previsão é que o pagamento desse valor extra seja realizado entre os meses de abril e junho’, afirma a prefeitura. Sede da Prefeitura de Taubaté Divulgação/ Prefeitura de Taubaté Crise em 2023 No ano passado, os atendimentos no Hmut foram interrompidos parcialmente por conta da falta de pagamento do repasse por parte da prefeitura à SPDM. As dívidas da gestão municipal chegaram a R$ 30 milhões. Todos os atendimentos ambulatoriais chegaram a ser suspensos pela crise financeira. Com isso, em agosto o hospital passou a atender apenas os casos de urgência e emergência. Por conta da crise, a Prefeitura de Taubaté chegou a pedir socorro financeiro aos governos estadual e federal. O Governo Federal atendeu o pedido da gestão municipal e aumentou em mais de R$ 11 milhões anuais o valor do Teto MAC, verba repassada pela União para que estados e municípios paguem serviços de atendimento hospitalar de média e alta complexidade. SPDM faz a gestão do Hospital Municipal de Taubaté (Hmut) Lucas Tavares/g1

Fonte: G1


15/04/2024 – Prata FM Vale

COMPARTILHE

SEGUE A @PRATAFMVALE

NO AR:
TARDE SERTANEJA - PRATA FM VALE