NOTÍCIAS


Desmatamento tem queda de 40% na Amazônia, mas está em alta no Cerrado, aponta Inpe



Redução do desmatamento na Amazônia no primeiro trimestre é de 40% neste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. No Cerrado, a alta é de 4,1%. Imagem aérea de sobrevoo de monitoramento de desmatamento na Amazônia no município de Lábrea Greenpeace/Divulgação Dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) nesta sexta-feira (12) mostram que o desmatamento está em queda na Amazônia. No Cerrado, porém, os índices estão em alta. ✅ Clique aqui para seguir o canal do g1 Vale do Paraíba e região no WhatsApp Os números são referentes a março e ao primeiro trimestre deste ano. O levantamento é feito pelo Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), que monitora em tempo real e emite alertas dos locais onde há derrubada de árvores para equipes de fiscalização. Segundo a pesquisa, 162 km² de mata estiveram sob alerta de desmatamento na Amazônia em março deste ano. O número é 54,4% menor do que março do ano passado, quando foram registrados 356 km² de mata desmatada. março de 2023: 356 km² março de 2024: 162 km² variação: queda de 54,5% Comparando os primeiros trimestres, os alertas de desmatamento foram de 845 km² nos três primeiros meses de 2023, contra 507 km² neste ano – uma queda de 40%. Os números do primeiro trimestre deste ano são os menores desde 2017. janeiro a março de 2023: 845 km² janeiro a março de 2024: 507 km² variação: queda de 40% Desmatamento cai na Amazônia “Isso se dá principalmente ao aumento de fiscalização. O desmatamento estava muito alto, em um nível descontrolado. Então a presença do estado fazendo esse papel de fiscalização resultou nessa queda. Agora vai começar uma segunda fase, em que o governo precisa implementar políticas de valorização de atividades que não levem ao desmatamento. É preciso equilibrar a fiscalização com medidas menos impactantes de desmatamento”, explica Cláudio Almeida, coordenador do programa de monitoramento do Inpe. Leia mais notícias do Vale do Paraíba e região Cerrado O Inpe também faz o monitoramento do Cerrado, que está presente em 14 estados do país e no Distrito Federal. Neste caso, o desmatamento aumentou. Em março deste ano o aumento foi de 23,8%. março de 2023: 423 km² março de 2024: 524 km² variação: aumentou de 23,8% Desmatamento no Cerrado Jornal Nacional/ Reprodução Já em relação ao trimestre, a taxa de desmatamento no primeiro trimestre desde ano foi a maior para desde 2019. Em relação a 2023, o aumento foi de 4,1%. janeiro a março de 2023: 1.417 km² janeiro a março de 2024: 1476 km² variação: aumento de 4,1% De acordo com o Governo Federal, o alta no desmatamento do Cerrado tem relação com a política de exploração do solo na área que compõe o bioma. “A legislação estabelece um percentual de desmatamento possível e os estados estão implementando a lei. O que a gente precisa ter agora é um maior controle sobre como essas autorizações estão sendo emitidas e criar mecanismos para não incentivar o desmatamento e a incentivar a conservação de florestas”, diz André Lima, secretário nacional de Controle do Desmatamento do Ministério do Meio Ambienta.

Fonte: G1


12/04/2024 – Prata FM Vale

COMPARTILHE

SEGUE A @PRATAFMVALE

NO AR:
MADRUGADA SERTANEJA - PRATA FM VALE