NOTÍCIAS


Cientistas brasileiros são finalistas em prêmio internacional por redução de CO2 e ruído em aviões da Embraer



Estudos fizeram com que o jato E2, da Embraer, tivesse 65% de redução de ruído e 25% menos emissão de CO2. Micael Carmo (esq.) e Fernando Catalano são finalistas de prêmio internacional Divulgação Um avião com menos poluição sonora. Esse foi o estudo, liderado pelos inventores Micael Carmo e Fernando Catalano, que se tornou finalista do European Inventor Award 2024 – uma das premiações de invenções mais premiadas na Europa. Os cientistas são responsáveis por estudos que contribuíram para a redução de ruído da nova geração do ‘E2’ – o jato comercial da Embraer, com sede em São José dos Campos (SP). Com a aplicação na prática, os ruídos foram reduzidos em 65%. ✅ Clique aqui para seguir o canal do g1 Vale do Paraíba e região no WhatsApp Engenheiro da Embraer é finalista em premiação internacional Além do barulho, os estudos aplicados pelos cientistas também conseguiram reduzir a emissão de gás carbono em até 25% na comparação com o modelo anterior da Embraer, o E1. “Quando a gente diminui o consumo de combustível, a gente, ao mesmo tempo, está diminuindo as emissões do avião e aumentando o alcance, porque consome menos combustível. Isso quer dizer que os nossos aviões, quando fazem menos ruído, estão sendo mais sustentáveis”, explicou Carmo. Inventores brasileiros são finalistas em premiação internacional Divulgação O estudo Para a redução de 65% nos ruídos do E2, a dupla conduziu estudos que direcionaram modificações que incluíram melhorias aerodinâmicas nas superfícies de comando, nos trens de pouso, além de otimização da fuselagem. A asa da aeronave também foi alongada com o objetivo de diminuir o ruído e o arrasto. Outro ponto foi a decisão de usar pontas de asa defletidas ao invés das ‘winglets’ (pequenas extensões verticais nas pontas da asa da aeronave). O redesenho do profundor na cauda da aeronave, que ficou 26% menor do que o E1, e a remotorização também contribuíram para a redução de ruído e maior eficiência no consumo de combustível. Os brasileiros representam mais de 200 pesquisadores da comunidade científica brasileira. Eles disputaram com outros 550 candidatos e são finalistas na categoria dos países não abrangidos pelo Escritório Europeu de Patentes (EPO). A escolha dos vencedores será feita por votação popular e será feita em 9 de julho, em Malta. A dupla brasileira disputa com outras duas equipes: uma norte-americana e uma japonesa.

Fonte: G1


19/05/2024 – Prata FM Vale

COMPARTILHE

SEGUE A @PRATAFMVALE

NO AR:
MADRUGADA SERTANEJA - PRATA FM VALE